Tag Archives: NÃO RECOMENDO

Vinho Finca Andrade

18 ago

Logo que eu comecei o blog, ganhei do meu querido amor uma garrafa deste vinho. Vimos que ele estava em promoção no Extra da Liberdade (16,90 mirréis) e ele decidiu me dar só pra fazer uma homenagem ao meu sobrenome que é Andrade. OWNNNN *.*

Pelo que prometia a marca, o preço estava: acessível.

Depois de eu tanto enrolar pra abrir a garrafa, no último domingo decidimos dar uma de gente nobre da alta sociedade paulistana e compramos mussarela, queijo frescal e salaminho. Compramos também pães pequenos, requeijão cremoso e até duas taças. Eu fiz um molho vinagrete (não me pergunte porque, mas eu achei que ia ficar gostosa a mistura) e então embarcamos nesta aventura! /o/

Improvisando ao lado da cama por preguiça de ir pra cozinha.

O Finca Andrade é um vinho argentino. Como só sabia disso porque vinha na embalagem e não tenho muito o costume de consumir este tipo de bebida, fui pesquisar um pouco e já não vi resenhas tão positivas. Mas… vamos lá, cavalo dado não se olha os dentes.

Meus pecados dentro da taça.

Quando eu dei o primeiro gole, já senti que a coisa não ia pra frente. Não sei se o negócio foi da safra ou se o problema era no vinho mesmo. O que eu sei é que já de início ele travou e eu tive a sensação de estar tomando aqueles concentrados de uva sem açúcar e fora da validade há uns 2 anos. O vinho, que se diz tinto e suave, tá mais pra seco e passado. O cheiro do álcool sobressai qualquer outro aroma. Já meu digníssimo namorido, depois de um escândalo e 3 caras e bocas, disse que se soubesse tinha feito o vinagrete com ele.

E eu ainda acho que o Sangue de Boi (5 litros por 15 mangos) ou o Sangria Maravilha (1 litro a 3 reais) é mais gostoso.

Não recomendo.

Mais sobre o Finca Andrade, na visão de um bebedor de vinho profissa: http://esseeutomei.blogspot.com/2010/06/tomado-finca-andrade-tempranillo-2008.html

Anúncios

Balada, bar de beira de esquina e limpeza que passou longe

16 ago

No último sábado (13) eu tava estressada e queria bater cabelo. Daí fui pra uma balada lá na Rua Augusta. A rua, que até uma década atrás era uma das zonas de baixo meretrício mais conhecidas de São Paulo, atualmente abriga um grande número de casas de shows e boates frequentados por mauricinhos e patricinhas da cidade. E meu destino foi a Lab Club, que anunciou no Facebook entrada free para mulheres até as 2h da manhã.

Todo mundo sabe que pra sair pra balada aqui em Sampa é preciso  muito dinheiro. No mínimo uns 5o cruzeiros só para sorrir. E se quiser tomar bons drinks, coloque o dobro do valor. Mas se você é quebrado(a) que nem eu e só cata festa di grátis, a opção é fazer um esquenta em algum bar antes de entrar, já que a bebida sai mais em conta. E foi assim que parei lá no Bar do Bahia, lá na Augusta mesmo e na companhia da Gabriela.

Bar e Lanches do Bahia

Galera no esquenta antes da balada.

Gabi lindíssima. :)

O Bar do Bahia é um boteco da galera mais alternativa. Ao chegar lá, você vai encontrar um ambiente bem underground, com gente esquisita, mesa de sinuca e tocando de hard rock a heavy metal numa espécie de jukebox. Sinceramente esse é o ambiente que eu sempre gostei de frequentar, mas acho que meus padrões estão ficando mais sofisticados. Explico.

Que eu vou sempre gostar mais de um boteco a um restaurante chique e cheio de frescura, isso é indubitável. Tenho certeza que na encarnação passada eu era pirata e passei a vida de taverna em taverna a beber direto em garrafas de rum. Só que ter parado para tomar uma lá no Bahia seria perfeito se o lugar não fosse tão sujo, com banheiros tão nojentos, garçons sem asseio nenhum e cervejas tão caras.

Não dá pra ver, mas o chão tá um nojo.

Garçom gente boa. Quase consegui uma breja de graça. QUASE. :~

Destilados. Não provei nenhum.

Cardápio. Querendo saber o preço do que não tem aí, pergunte.

Não sei a Gabi, mas eu não possuía muitos mirréis e não tinha como encher os kengos de mé. Uma dose da mais barata e fuleira cachaça não estava saindo menos de 5 pilas, pelo que fui informada pelo garçom. Como não tinha cardápio impresso (pelo menos não me deram um quando eu pedi), fiquei questionando o cara que atendia sobre os valores. Graças a deus existe a lei da compensação e a Itaipava estava sendo vendida a 5 reais. E gelada! Foi ela mesma que salvou minha noite.

Cerveja a 5 doletas = prova que deus tem pena de gente pobre que nem eu.

As cervejas mais tradicionais (Skol, Brahma, Serra Malte) estavam sendo vendidas a 8 mangos. Já as longnecks Heineken e Stella Artois a 7! As cachaças variavam entre 5 e 12 reais o shot. Destilados como vodka e uísque não perguntei o preço e lá também não rolava drinks. Lá se diz restaurante e lanchonete, mas sério que eu tenho medo até de pensar na comida sendo preparada. É que chegou uma hora em que eu vi que os copos utilizados pra servir as cervejas e cachaças NÃO ERA LAVADOS COM SABÃO. Eles passavam só uma água e tiravam o excesso com o pano de limpar o balcão. Ainda bem que me dei conta disso na última cerveja. E o que não mata, fortalece. Sem falar no banheiro que tava entupido, um monte de papel higiênico no chão encharcado de xixi… ai djizas… que nojo.

Os preços são bastante altos, você tem que pagar por cada cerveja que bebe antes de pegá-las. O local é abafado e se você quiser arriscar ficar lá dentro, boa sorte. Garanto que tem outros lugares para se sentir mais à vontade numa pré-balada. E mais limpos. E mais em conta. Enfim: não recomendo. 

E a balada? Fiz amigos de cachaça (as fotos estão lá no Flickr), bebi fanta com vodka na porta da boate, tô com dor nas costas até hoje de tanto que dancei. Foi ótimo. Mas não bebi lá dentro porque não ganhei na loteria ainda. Só uma longneck de Itaipava tava OITO REAIS! Sou a favor do preço justo. E me chame de muquirana se quiser. Já a Lab Club é meieira e o som nada além do que se toca nas rádios.

Local 1: Bar e Restaurante do Bahia

Endereço: Rua Augusta, altura do número 500. Bela Vista.

Site/ Contato: Não tem/ (11) 3258-0948

Horário de atendimento: Sei não. Sei que final de semana é 24h.

Local 2: Lab Club – boate

Endereço: Rua Augusta, 523. Bela Vista

Site/ Contato: http://labclub.com.br / 1(1) 3159-1745

Horário de atendimento: De quinta à sábado, das 23h às 6h.

Achiropita, cantina italiana e clientes como eu

9 ago

Neste último sábado começou no Bixiga, bairro paulistano tradicionalmente italiano, o Festival de Santa Achiropita. A comemoração, acontece todo ano no mês de agosto e celebra o descobrimento da santa. E foi para desvendar o que tinha de bom nesta festa que já vai para 85ª edição, que me aventurei em territórios carcamanos  a experimentar o que a Terra das Uvas e dos Vinhos tem de melhor. As companhias foram as melhores: @morenamoraes e @yonami.

Eu e @morenamoraes pagando de turista no Festival! :D

Chegamos por volta das 19h30 na Rua 13 de Maio e o lugar já estava lotado. E se as filas estavam enormes para comprar as comidas típicas (pizza, fogazza, pastel, macarrão ao molho sugo), imagine para comprar um copo de vinho? Decidimos entrar numa cantina, comer e beber mais à vontade, sem a bagunça da muvuca.

Cantina L’italiano na Rua 13 de Maio.

O lugar é super gracinha. Logo que chegamos, estava abarrotado, mas como fomos tão bem recebidos por um dos donos, decidimos aguardar uma mesa. Eu adorei o restaurante, me lembrou muito casa de família. Aconchego mesmo. Não demorou muito, conseguimos nosso lugar e tratamos logo de pedir a comida. Eu até ia pedir um vinho, mas a cerveja estava tão geladinha e gostosa, que preferimos ficar nela mesmo.

Entrada.

Lugar super aconchegante, clima familiar.

Parte da Adega e onde os drinks são feitos.

Cantina de um outro ângulo. :)

Nossa comida sendo servida pelo garçom (achei chique, achei luxo).

Penne ao molho sugo, almôndegas e uma cervejinha pra rebater. :)

Rejeitamos a entrada e fomos “direto ao assunto”, como diz @morenamoraes . A comida estava simplesmente divina. Nunca comi um macarrão tão gostoso quanto aquele. E a almôndega também estava maravilhosa. Tudo com aquele carinho de comida feita em casa. Escolhemos o Penne ao molho sugo + almôndegas porque era o mais acessível (financeiramente falando) e ainda possibilitou pedir uma porção e meia, já que um prato dá para duas pessoas. Mas lá eles servem pizzas (que não estavam sendo feitas no dia), sopas, saladas, carnes e peixes à moda da casa e as famosas massas (rondelli, spaghetti, fusilli, tagliarini, ghocchi, lazanha, canelloni, conchilli, capeletti e agnolotti SE LIGUE NO MEU ITALIANO HEH). Os preços são bastante elevados e só indo com bastante grana pra bancar um jantar por lá. A faixa de preço está entre os 14 dinheiros (saladas) e 95 dinheiros (carnes e peixes).

Lá não é lugar de beber. Entretanto, os reais cobrados pela cerveja estão na média (cerca de 7 doletas). Eles também servem caipirinha (entre R$10 e R$12). O ‘vinho da casa’, sabe lá Deus que marca porque não tinha no cardápio, estava R$22 reais a jarra. No meio da boa conversa com a @morenamoraes e com o @yonami acabei esquecendo de olhar a carta de vinhos. Mas eles estavam na média de 50 mangos a garrafa mais barata.

Peço desculpas pelo texto imenso de hoje, mas algo me deixou extremamente desapontada com a Cantina L’Italiano. O tratamento dos garçons foi ótimo, a refeição divina e o local então, nem se fala. Tinha tudo para ser uma ótima noite num lugar diferente, até a hora de pagar a conta. Como falei em alguns posts anteriores, não é pratica minha dar os 10% em canto nenhum e, sendo assim, no caixa pedi para retirar o valor acrescido. Foi quando um dos donos simplesmente falou nas seguintes palavras: “Esse pessoal do festival só entra na cantina para dar prejuízo! Já é a quinta pessoa que não paga os 10%! Eu não preciso de clientes assim! Meu restaurante abre independente de Achiropita!”

Sem acreditar que o ‘senhor dono do restaurante’ tinha dito aquilo, ainda falei que ele estava nos ofendendo. O que o fez reforçar a afirmação anterior. E mais: quando eu peguei a carta de vinhos que estava no caixa, para dar uma olhada, ele SIMPLESMENTE FECHOU ELA EM MINHA CARA. Nossa conta deu mais de CEM REAIS. Fomos lá para curtir a cantina, até porque sabemos que um pacote de macarrão + 1 molho de tomate + algumas almôdegas + 3 cervejas não iam sair MAIS DE CEM REAIS. Nem aqui, nem na Itália. Se ele não precisa de clientes como nós, eu não preciso de restaurantes como o desse GROSSO E MAL EDUCADO. Não recomendo de jeito nenhum e não volto nem de graça.

Sobre 10% eu falo amanhã.

Local: Cantina L ‘italiano.

Endereço: Rua 13 de Maio, 432. Bixiga. Bela Vista.

Site/ Contato: Não tem/ (11) 3105-5456.

Horário de atendimento: Não quero nem saber.