Balada, bar de beira de esquina e limpeza que passou longe

16 ago

No último sábado (13) eu tava estressada e queria bater cabelo. Daí fui pra uma balada lá na Rua Augusta. A rua, que até uma década atrás era uma das zonas de baixo meretrício mais conhecidas de São Paulo, atualmente abriga um grande número de casas de shows e boates frequentados por mauricinhos e patricinhas da cidade. E meu destino foi a Lab Club, que anunciou no Facebook entrada free para mulheres até as 2h da manhã.

Todo mundo sabe que pra sair pra balada aqui em Sampa é preciso  muito dinheiro. No mínimo uns 5o cruzeiros só para sorrir. E se quiser tomar bons drinks, coloque o dobro do valor. Mas se você é quebrado(a) que nem eu e só cata festa di grátis, a opção é fazer um esquenta em algum bar antes de entrar, já que a bebida sai mais em conta. E foi assim que parei lá no Bar do Bahia, lá na Augusta mesmo e na companhia da Gabriela.

Bar e Lanches do Bahia

Galera no esquenta antes da balada.

Gabi lindíssima. :)

O Bar do Bahia é um boteco da galera mais alternativa. Ao chegar lá, você vai encontrar um ambiente bem underground, com gente esquisita, mesa de sinuca e tocando de hard rock a heavy metal numa espécie de jukebox. Sinceramente esse é o ambiente que eu sempre gostei de frequentar, mas acho que meus padrões estão ficando mais sofisticados. Explico.

Que eu vou sempre gostar mais de um boteco a um restaurante chique e cheio de frescura, isso é indubitável. Tenho certeza que na encarnação passada eu era pirata e passei a vida de taverna em taverna a beber direto em garrafas de rum. Só que ter parado para tomar uma lá no Bahia seria perfeito se o lugar não fosse tão sujo, com banheiros tão nojentos, garçons sem asseio nenhum e cervejas tão caras.

Não dá pra ver, mas o chão tá um nojo.

Garçom gente boa. Quase consegui uma breja de graça. QUASE. :~

Destilados. Não provei nenhum.

Cardápio. Querendo saber o preço do que não tem aí, pergunte.

Não sei a Gabi, mas eu não possuía muitos mirréis e não tinha como encher os kengos de mé. Uma dose da mais barata e fuleira cachaça não estava saindo menos de 5 pilas, pelo que fui informada pelo garçom. Como não tinha cardápio impresso (pelo menos não me deram um quando eu pedi), fiquei questionando o cara que atendia sobre os valores. Graças a deus existe a lei da compensação e a Itaipava estava sendo vendida a 5 reais. E gelada! Foi ela mesma que salvou minha noite.

Cerveja a 5 doletas = prova que deus tem pena de gente pobre que nem eu.

As cervejas mais tradicionais (Skol, Brahma, Serra Malte) estavam sendo vendidas a 8 mangos. Já as longnecks Heineken e Stella Artois a 7! As cachaças variavam entre 5 e 12 reais o shot. Destilados como vodka e uísque não perguntei o preço e lá também não rolava drinks. Lá se diz restaurante e lanchonete, mas sério que eu tenho medo até de pensar na comida sendo preparada. É que chegou uma hora em que eu vi que os copos utilizados pra servir as cervejas e cachaças NÃO ERA LAVADOS COM SABÃO. Eles passavam só uma água e tiravam o excesso com o pano de limpar o balcão. Ainda bem que me dei conta disso na última cerveja. E o que não mata, fortalece. Sem falar no banheiro que tava entupido, um monte de papel higiênico no chão encharcado de xixi… ai djizas… que nojo.

Os preços são bastante altos, você tem que pagar por cada cerveja que bebe antes de pegá-las. O local é abafado e se você quiser arriscar ficar lá dentro, boa sorte. Garanto que tem outros lugares para se sentir mais à vontade numa pré-balada. E mais limpos. E mais em conta. Enfim: não recomendo. 

E a balada? Fiz amigos de cachaça (as fotos estão lá no Flickr), bebi fanta com vodka na porta da boate, tô com dor nas costas até hoje de tanto que dancei. Foi ótimo. Mas não bebi lá dentro porque não ganhei na loteria ainda. Só uma longneck de Itaipava tava OITO REAIS! Sou a favor do preço justo. E me chame de muquirana se quiser. Já a Lab Club é meieira e o som nada além do que se toca nas rádios.

Local 1: Bar e Restaurante do Bahia

Endereço: Rua Augusta, altura do número 500. Bela Vista.

Site/ Contato: Não tem/ (11) 3258-0948

Horário de atendimento: Sei não. Sei que final de semana é 24h.

Local 2: Lab Club – boate

Endereço: Rua Augusta, 523. Bela Vista

Site/ Contato: http://labclub.com.br / 1(1) 3159-1745

Horário de atendimento: De quinta à sábado, das 23h às 6h.

Uma resposta to “Balada, bar de beira de esquina e limpeza que passou longe”

  1. Erick Mendonça 23 de agosto de 2011 às 4:03 PM #

    huahuauhauha Ainda bem que os barezinhos fuleiros de Aracaju estão com precinhos camaradas hehe

Apreciando sem moderação!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: