Mudando para melhor!

26 ago

Novo header. :)

Opa galera, vim aqui para anunciar uma novidade. Estou mudando de endereço. :)

Houve um ruído MUITO GRANDE na nossa comunicação. E se comunicação se estabelece a partir do momento que a sua mensagem é entendida pelo receptor, o negócio não estava indo muito bem. A alcunha “Safada” foi interpretada erroneamente por algumas pessoas, levando-as questionar se o conteúdo não seria voltado para assuntos vulgares. Sendo assim, o erro está sendo corrigido e hoje o blog assume uma identidade neutra para não restar dúvidas do seu real propósito.

Aonde estou? http://cachaceiras.com.br

Obrigada pelas mais de 1.600 visitar somente em um mês. E podem chegar que a casa é nossa porque já tem post novo no ar!

Logo refeita! :D

 

 

 

Anúncios

Cervejaria Asterix

25 ago

Para quem não sabe, moro num lugar coletivo e privacidade hoje em dia tem sido meu principal objetivo. Nesta última terça tive que andar bastante atrás de um novo lugar para me instalar (sem sucesso) e acabei parando lá na Bela Vista, já perto das bandas da Paraíso. E no stress que eu tava, queria mais era beber alguma coisa pra relaxar. Acabei parando numa cervejaria de encher os olhos chamada Asterix.

Lugarzinho pequeno, mas aconchegante. :)

Cervejaria Asterix é bem pequena, entre uma lanchonete e um outro bar de ares aristocratas. Acabei não tirando foto da parte de fora, mas ele é uma gracinha. Ok, eu não quis saber porque tava frio pra c@#@(%*kkk. Lá rolam umas mesas/cadeirinhas de madeira bem aconchegantes, bem boteco. Já dentro, a decoração é de brejas do mundo inteiro nas prateleiras, antecipando o que pode ser encontrado por lá.

Cerveja.. :~

Reparem que no teto tem as réplicas das tampinhas de várias cervas. :~

Bom, eu tentei tirar foto do detalhe. TENTEI.

Por ser pequena, mesmo cheia o serviço continua sendo bom. Sou totalmente a favor desse negócio de qualidade > quantidade. E essa foi uma das coisas que me agradou bastante. Mas o meu maior brilho nos olhos foi quando me perdi na variedade de cervejas. Gente, sem brinks: nunca vi tanto rótulo em minha vida. E o que eu amei mais ainda foi o fato deles darem grande visibilidades às cervejarias brasileiras de pequeno porte e de combinações além do malte+cevada. Os são preços condizentes. Os tipos mais comuns são vendidos na média de 7,90 dobrões. Já as de apreciação podem variar de 8,90 dinheiros a 480 pilas como a Chimay Grand Reserve (Bélgica). Tomei 3 cervejas e todas elas vieram GELADÍSSIMAS!

Como a Asterix é cervejaria, logicamente as outras bebidas ficam em segundo plano. Os uísques são das marcas mais tradicionais e a média de uma dose é de R$20. Já as cachaças, variam entre os 12 mangos.

Comecei na SerraMalte. R$7,90.

Experimentei a irlandesa Murphys Red (tipo Ale). 12,90 dinheiros.

Terminei no meu xodó: 7,90 mirréis.

Achei legal também esse negócio de não servir refeições e priorizar os petiscos povão (pastel, coxinha, kibe e pizza – só faltou a batata frita!). Apesar da variedade não ser muito grande, achei-os bem feitos. A porção de pastéis que pedi chegaram bem rápido (média de 10 minutos), bem recheados e bem sequinhos. Só penso que R$21,90 por 6 unidades ficou acima das minhas pobres posses. Mas vale.

Essa cerveja não combina com pastel. Tive que pedir outra marca porque ficou um gosto estranho.

Pastel de carne, o melhor. :~

Está mais do que recomendada. Prêmio joinha!

Local: Cervejaria Asterix

Endereço: Alameda Joaquim Ângelo de Lima, 573. Bela Vista.

Site: http://barasterix.com.br


Aniversário do Cachaceira Safada: UM MÊS DE BLOG!

24 ago

Hoje o blog faz um mês de vida. Sim, pouco tempo. Mas é dando os primeiros passos que a gente consegue chegar em qualquer lugar. E o dia de hoje vai ser somente para agradecer a todos que sempre nos visitam, seja comentando e colaborando ou somente acompanhando o que se passa por aqui. É legal ver que, mesmo com tanta gente escrevendo sobre o assunto, o blog tem se consolidado como um diferencial e caído no gosto da galera pelos conteúdos variados.

Meus agradecimentos vão para os parceiros: Disque Gelada , Elaine Mesoli e Paulo Teles que estão juntos desde o começo colaborando com o projeto do #cachaceirasafada. Mas vão, principalmente a vocês por estarem diariamente marcando presença e divulgando. Obrigada MESMO.

Falar diariamente sobre o bom beber e o bom viver é algo muito complicado. Haja dinheiro pra investir e haja pauta pra não se repetir! Então, conto com a ajuda de vocês. Sugira, compartilhe! assim teremos mais e mais aniversários para comemorar!

cachaceirasafada@gmail.com

*E parabéns ao pessoal do blog Cultura Trash que também está comemorando 1 mês de vida! Sucesso para vocês!*

Filosofia de Boteco: Alta Social Media

23 ago

Como falei para vocês logo no começo dessa minha saga alcoólica bloguística, a intenção aqui é postar sobre vários assuntos que dizem respeito ao bom beber e ao bom viver (na visão de uma mulher). Ser #cachaceirasafada é apreciar o que tem de bom na boemia, um estilo, é fazer parte da vida inteligente entre um gole e outro. Por isso, todas as terças aqui no blog, teremos a Filosofia de Boteco. Um dia para que falemos sobre assuntos variados, que a gente costuma conversar descontraidamente com os amigos, nas mesas de bar.

Na semana passada aconteceu aqui em São Paulo (capital) um dos maiores eventos sobre Social Media do Brasil atualmente: o YouPix. Sexta edição, trazendo várias personalidades da internet como blogueiros, twiteiros e gente que usa as redes de relacionamentos não só para fazer e manter amizades, mas para network e, PRINCIPALMENTE, aparecer. Fui lá para apresentar à blogosfera este humilde blog alcoólico de pretensões humildes.

Egosfera reunida. :)

Um dos debates me chamou bastante atenção: o Tribunal de Pequenas Causas Wébicas. Nele, pessoas como a jornalista Rosa Herman, o criador do #Lingerieday @gravz e o publicitário Luiz Yassuda julgaram vários assunto, junto com a platéia, do que seria pertinente ou não na internet e nas redes sociais. Foi quando surgiu o assunto da “orkutização no Facebook” e deram espaço para pessoas do baixo clero da social media. Eis a minha chance e subi ao palco para opinar e fazer um jabá do #CachaceiraSafada.

Pessoas que eu não conheço falando coisas engraçadinhas. :) (foto: Youpix)

Meus 15 segundos de fama internética. (foto: Youpix)

Maldita hora em que eu fui ser honesta quando me perguntaram “se eu era a favor ou contra a orkutização das redes sociais”. Oras boletas! Gente,a maioria dos brasileiros aprendeu a usar rede social com o Orkut! Todo e qualquer comportamento que nós tenhamos na internet, vai ser baseado nisso e os sites de relacionamento sempre serão espelho. Mas esse negócio de “orkutização” (vulgo entrada da classe C,D e E no meio digital) parece aquele papo de indie: quando a coisa se populariza, ela não presta mais; deixa de ser cool e vira ‘do povão’.

Minha cara de arrependimento e de que era melhor ter sido engraçada do que ter opinião.

Mencionar o Youpix foi somente um exemplo para falar sobre a atitude dos paladinos das regras de uso das redes. Aquele seu amigo que hoje renega a o seu convite de Mafia Wars no FB com certeza já teve um Buddy Poke com o qual se divertia fazendo dancinha marota com os amiguinhos e o Papai Noel no Orkutchi. O perfil que tem 30 mil followers no Twitter ri da cara de uma mina da Zona Leste que escreve “nóis vai ver o jogo do Curintia“, mas se junta com os amigues para encher o trending topics de assuntos que passam na TV aberta como o final da novela Insensato Coração. Essa é a Alta Social Media, que se coloca acima do bem e do mal, mas no final das contas come Windows 7 e arrota MacOS.

E vocês, o que acham?

Uma cachaceira (mais do que) safada em: Gosto popular

22 ago

Muito apreciada e aclamada, a caipirinha é uma bebida que faz sucesso por todo o mundo. Que nem a Bia, que caiu no gosto tanto de homens quanto mulheres. Será que quando acabar de ler a história você vai querer uma bebida ou a nossa #cachaceirasafada? Pra começar sua semana bem gostoso, mais uma história da série da nossa musa boêmia.

Por Elaine Mesoli

Era a tarde de uma quarta-feira. O dia tinha amanhecido nublado, mas ao longo do dia esquentou e até deu para ir à praia.  No momento em que cheguei em casa, meio tonta por causa das caipirinhas que eu adoro beber cada vez que vou ver o mar, o telefone tocou. Já havia tirado a roupa e assim mesmo caminhei até o telefone.

Era um cliente e perguntou se eu poderia realizar a fantasia de sua esposa. Ela faria 30 anos e ele queria surpreendê-la. Respondi que não havia problema. O combinado era que eu iria à festa dela e faria amizade. Daí depois que todos saíssem nós continuaríamos a “comemoração”.

Ela possuía uma beleza mediana. Morena, rosto jovial, óculos bem discreto. Usava um tubinho preto que ia ate abaixo dos joelhos. Voz firme, boca carnuda e vermelha. Tentadora. Logo me ofereceu algo pra beber. Tinha um bartender fazendo uns drinks no bar improvisado e, para continuar o que já estava bebendo, pedi que fizesse uma caipirinha. Conhecida internacionalmente, é uma bebida simples e refrescante. Em casa, para fazê-la, utilizo diversas variações de cachaça. Gosto de novos sabores.

De onde eu estava podia ver claramente o volume de seus seios no decote comportado. Fiquei excitada, não posso negar. Seu marido acompanhando meu olhar, chegou por trás abraçando-a. Percebi que ela gostou do roçar dele, mas se afastou ruborizada. Era tímida, mas seu semblante prometia.

Fiquei esperando a festa terminar. Quando o salão estava quase vazio, notei que ela perguntou o que eu ainda fazia ali, ao passo que a resposta foi de que eu tinha um presente, mas que só lhe daria quando todos tivessem ido embora.  Foi aí que ela se aproximou e começamos a conversar. Chamei-a para ir ao banheiro comigo. Ela me levou ao que existia em seu quarto. Era o que eu queria. Incentivada e quente pela cachaça da caipirinha a beijei. Não houve resistência. Boca suave. Doce. Macia.  Minha calcinha umedeceu imediatamente.

Aos poucos chegamos até a cama. Perdemos a noção do tempo. Foi quando meu amigo chegou à porta do quarto e ela me empurrou assustada. Ele a acalmou e disse que ficaria ali, sentado. Somente observaria. Eu era o presente dela. Abracei-a novamente e fiquei ali cheirando seu cabelo e sentindo seu corpo junto ao meu.  Minhas mãos desceram por suas costas abrindo o zíper de seu vestido.

Ela parecia já ter esquecido a presença de seu marido na poltrona no canto do quarto. Estava entregue e gemendo com os toques ousados enquanto a beijava.

Meu dedo a invadiu antecipando minha boca. Estava molhada. Era assim que eu queria. Sentir esse sabor doce junto ao sabor meio acre do limão. Mistura deliciosa. Sempre que percebia o gozo iminente parava. Não queria brevidade. Lambia. Sugava e a cada vez ficava ainda mais gostoso. Com as mãos livres alisava seus seios. Ela arfava e gemia. Enquanto gozava pedia para que eu não parasse. Foi o único momento em que me tocou. Gozamos as duas.

Nessa hora seu marido chegou ao seu lado e começaram a fazer amor. Meu papel ali tinha acabado. Vesti minha roupa. Estava duplamente satisfeita. Sai sem dizer nada. Meu dinheiro e um taxi estavam à minha espera.

Receita da semana: Bolo de ovos com cobertura de chocolate

21 ago

Imagine que você se programa toda pra fazer uma comidinha MARA no domingo. Imagine que você mora com várias pessoas numa ‘coletividade’. Imagine então que a ‘coletividade’ interdita a cozinha pra um churrascão e gonga seus planos. Pois é.

Há quem poste as receitas sem experimentar. Gosto de fazer minhas magias culinarísticas (neologismo ruleia!) no mesmo dia e, depois de comer, postar para vocês verem o resultado. Eu ia fazer hoje um kibe ao forno, mas nemvai rolar. Então, como ontem (e hoje também, nossa senhora!) tava um frio do capiroto, eu fiz um bolinho delicinha pra matar a larica e dar aconchego nessa baixa temperatura. Então, com vocês…

Bolo fácil e gostoso PRA CARAMBA. Ok, eu quebrei ele quando tirei da forma. :(

#BOLO DE OVOS COM COBERTURA DE CHOCOLATE#

Ingredientes:

 Para o bolo

– 2 ovos

 – 2 xícaras de farinha de trigo

 – 2 xícaras de açúcar

 – 2 colheres e 1/2 de margarina

 – 1 colher de fermento em pó

 – 1 xícara de leite

Para a cobertura

 – 1/2 xícara de chocolatado ou chocolate em pó

 – 1 colher de manteiga

 – 1 xícara de leite

 – 1 xícara de açúcar

Modo de Preparo:

Misture a farinha, o açúcar, a manteiga e o fermento. Faça uma farofa. Depois, coloque os ovos. Misture. Coloque o leite. Misture. Deixe descansar por uns 5 minutos pra o fermento se ligar no papel dele. Ligue o forno e pré aqueça a 180 graus CELSIUS.

Unte uma forma com manteiga e polvilhe com farinha. Coloque a massa do bolo. Deixe no forno cerca e 20 minutos e reserve.

Pra cobertura é só colocar o chocolate em pó (eu dei a quantidade, mas minha medida é o olho), o açúcar, a manteiga e o leite e misturar tudo em fogo médio até ficar cremoso. Agora é só colocar em cima do bolo e correr pra galera.

Doces são sempre bem vindos depois da bebedeira. É que o nosso metabolismo fica descontrolado, tentando produzir glicose, já que o o álcool acaba absorvendo toda ela no processo de bebericação. Essa é uma receita fácil, prática e rápida para os dias de ressaca, quando a preguiça bate e se precisa de algo para se recompor. #ficadica

Hoje eu vou assim PRO BAR

20 ago

Com a intenção de imitar os blogs de moda  deixar você #cachaceirasafada mais bonita e elegante pra sensualizar por aí, todos os sábados vou tentar trazer para vocês o melhor do hype fashion das produções boêmicas. Dicas pra você mulher (kkk ai que brega!) que quer sair pra tomar umas BEM LINDA. E se tiver solteira, pelo menos dar uns pegas. Se já tiver enrabichada, deixar seu namorado (a)/marido(a) orgulhoso de ter uma beldade do lado. Não é porque o álcool nos torna mais bonitas que temos que sair de casa um tribufu, né fia?

Pra abrir a série eu vou começar falando sobre o básico: conforto. Eu sou super contra esse negócios de sair montada que nem drag, com saltos agulhas, roupas POCANDO no corpo, toda trabalhada na maquiagem e, no final das contas, você não aguentar ficar 10 minutos em pé numa dancinha marota sem desmantelar. Porém, quem sou eu nessa vida pra dizer o que pode ou não pode. Se você se sentir bem (mesmo parecendo uma drag) é o que importa.

É o básico e sempre soa clichê. Mas são clichês e mesmo assim ninguém obedece. Regra básica: respeite seu corpo. Se suas medidas não são as mesmas de uma modelo tradicional, pra quê ficar se atarrachando numa calça ou vestido minúsculo se você é 2 números maior? Ou sofrer num salto peep toe se o seu pé é largo? Todo mundo quer ser aceito, quer ser bem visto. Mas, mais bem quisto é aquele que se ama como é. Então, a partir da próxima semana eu trago para vocês a moda como ela deve ser: pra gente como a gente.

Bom sábado e bons drinks. Porque meu sábado vai ser na cama tomando remédio pra essa gripe lazarenta.